quinta-feira, 30 de julho de 2009

Surpresas e uma viagem inesperada

Pemba, 27 de julho de 2009.

Cada dia é um dia, e cada novo dia guarda surpresas e momentos inesperados...
Ontem tivemos um almoço na praia... Pemba é a coisa mais linda do mundo!!! É muito parecido com o Nordeste e o cenário é de tirar o fôlego!!! DEppois fomos num culto doméstico dos missionários aqui. Uma bençao!

Hoje fomos à Imigração e para a minha surpresa houve uma tremenda confusão no Consulado Brasileiro e ao invés de requererem meu visto de permanência, eles requereram para turista. Assim só estou apta para permanecer em Moçambique por 88 dias.
Umas das opções de requer o visto é viajando para Tanzânia, a outra é na África do Sul, e a outra é voltar para o Brasil e trazer meu visto de permanência.... É claro que a opção mais barata será a que escolherei – ir para Tanzânia. Mas não estar de acordo com as leis ou descobrir que todos os seus sonhos podem expirar por um erro que não estava esperando, simplesmente me afetou. Me senti voltando para o Brasil antes do tempo... horrível...

Meus olhos encheram de água sem ninguém perceber, por um momento quis meu pai do meu lado para me ajudar (pois é ele quem sempre nos protegeu e cuidou de todos esses detalhes quando estava em casa). Mas no mesmo momento comecei a orar e disse: “Deus, tudo está nas suas mãos. Só o Senhor é por mim aqui na África. Em ti confio toda essa situação, todos esses novos acontecimentos, e por alguma razão o Senhor está permitindo isso. Por favor, provenha o dinheiro para esta viagem e coloco minha vida totalmente nas suas mãos”.

Nessas horas vejo o que Deus é pra mim aqui. Ele é meu provedor, o amigo que eu posso conversar em português mesmo que seja através da minha mente e coração. Não é mais o meu pai e minha família que proverão companhia e meu sustento, mas Deus. Ele tem suprido a minha vida nos mínimos detalhes e me sinto por vezes tão indigna e tão mal agradecida...
Assim, o mais provável é que terei que viajar para Tanzânia no segundo semestre de outubro, esperar mais ou menos cinco dias no país para que meu visto esteja pronto..
Peço que estejam em oração por todo este processo. Realmente não estava esperando esse imprevisto e este gasto. Orem para que o requerimento em Tanzânia não demore mais do que o tempo previsto e que não custe uma quantia muito grande.
Até daqui uns dias...
Bjos
Ana

terça-feira, 28 de julho de 2009

Chegando em Moçambique

Pemba, 25 de julho de 2009

A expressão correta para a minha chegada em Moçambique, na cidade de Pemba é: “a minha ficha não caiu”, e eu acabei de explicar esta expressão para meus lideres em inglês... rsss... eles querem aprender mais expressões brasileiras...

Assim que chegamos eles estavam nos esperando com sorrisos e acenando para nós... (nós somos: eu, Jennifer e Mark). Jennifer dividirá a casa comigo... é uma menina linda de Oregon , nos Estados Unidos, e Mark é canadense, uma benção tb...
Eu e Jennifer estamos instaladas com Sharon e Steve e seus três filhos. Eles serão nossos líderes em Mocímboa da Praia. Ficaremos em Pemba até dia 30 e no dia 31 seguiremos para Mocimboa.
Estamos todos animados!!!
Estou tranquila, feliz da vida, sentindo uma paz fora do comum, glórias as Deus!!!
A cidade é linda e faremos compras para nossa nova casa aqui... como fogão, travesseiros... etc...

Amo vc
A saudade ta grande
Cotinuem orando...
E assim q der mando notícias de novo
Bjos
Ana

Eu e jennifer de malas prontas pra Pemba

Porta do nosso quarto

domingo, 26 de julho de 2009

Uma carta cheia de saudade

Nairóbi, 24 de jullho de 2009

Oi Pai, oi mãe, oi Rafa, oi Mi, oi Manu...

A cada vez que vou viajar sinto que ficarei tempos sem ver o rosto de vcs, sem ouvir a voz de vcs e sem me comunicar, seja por qual modo for... e Deus tem sido maravilhoso que não deixou que isso acontecesse ainda... mas agora nos vermos pelo skipe vai ser realmente difícil...

Mas mais uma vez me sinto dando tchau pra vcs...

Indo pra minha terceira jornada, para o meu terceiro país.... e pra minha nova casa...

Escrevo isso chorando, pois ainda minha casa é a de vcs, ainda a minha cozinha é a de vcs, ainda sinto que tenho um sofá e o melhor teto que alguém poderia sonhar em ter... é o nosso teto... é o nosso aconchego... é a nossa casa...

Mas logo, logo sentirei que aqui é a minha casa... daqui um dias conhecerei meu novo lar... ele pode não ter todo o conforto e não terá os quadros da mãe pendurados nas paredes... mas será a minha casa. E vcs estão convidados para chegarem a hora que quiserem... não sei se poderei servir um café ou uma coca-cola, mas com ctz farei algo bem gostoso pra vcs...

Tem sido realmente um milagre viver por aqui. Tem sido um milagre sobreviver sem toda a proteção que antes eu tinha aí. Tem sido um milagre sobreviver sem as nossas conversas e cumplicidades, mas Deus tem sido extremamente fiel, pois tem nos sustentado através da sua imensa graça.

Ele tem enxugado as nossas lágrimas e nos confortado com uma paz que excede todo o entendimento. Pois eu estou feliz de estar servindo a Ele e vcs estão felizes por eu servi-lo. Assim, os dias vão passando, muitas coisas vão mudando, a barriga da Mi vai crescendo, e Deus vai renovando a sua misericórdia todas as manhãs.

Um breve tchau novamente meus amores... se cuidem por aí.... que eu me cuidarei por aqui...

Amo vcs mais que ontem...
Bjos

Tata.


sexta-feira, 24 de julho de 2009

Minha vida por um mosquiteiro

23/07/09

Estar em Nairóbi no Quênia tem sido um refrigério. Nairóbi é uma cidade enorme, cheia de carros com um tráfego maluco... tem seus aspectos de modernidade e de atraso... Tenho andado de “matato”, um transporte estilo as vans do Brasil. Eles andam na sua maioria lotados, cortando todas as trajetórias possíveis, e são equipados com muitas TVs onde passam clips internacionais numa altura estrondosa. Tenho andado de ônibus também, que são super estilizados por sinal. Vejam novas fotos no meu album!
Estou instalada em uma pensão chamada Maynfield. Ótima, aconchegante e com uma comida maravilhosa na maioria das vezes.
Ontem fomos todos comer comida indiana. Foi uma experiência diferente, mas muito boa. Comemos com a mão diferentes tipos de pratos: batatas estilo chips fritas com salsa e cebolinha, um molho delicioso de espinafre com queijo (tem uma foto aqui ), molho de carne, molho picante, molho agridoce, pão com alho, carne de carneiro, frango ao curry, e os meninos experimentaram uma sobremesa estranha á base de sorvet
e, geléia, tomate e macarrão... diferente... rss...

Porém, estar na África traz consigo necessidades que antes não eram pensadas nem sentidas, mas hoje tive que ir ás compras por sentir na pele algumas delas:

Headligth – uma lanterna para se usar na cabeça quando se precisa caminhar à noite e para ler quando não há energia... o que será bem comum pra mim...
• Uma “papete”, aquelas sandálias com velcro, que eu jamais pensei um dia usar, mas são extremamente confortáveis... e já aderi à nova moda!!
Adaptador para diferentes tipos de tomada!! Como faz falta!!!
• Ainda falta comprar uma boa garrafa de água, daquelas que usamos para fazer longas caminhadas, pois aqui temos que carregar a nossa água pra onde formos;
• Um ferro de passar roupa... ainda estou pensado se vou adquiri esse bem tão precioso...
• E um mosquiteiro... na noite passada ele foi meu melhor amigo. Em Machakos cansei de perder horas de sono por conta dos pernilongos, mas aqui na pensão temos mosquiteiros, assim, comprarei o meu!!! Ebaa!!!

Acho que é isso por hoje... Saudades que não acaba... Bjos


Matato um "pouco" lotado


Não parece mais é bom


Meu novo melhor amigo

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Mais uma etapa cumprida!

21/07/09

Pronto!

O tempo de orientação junto à ABO (Africa Based Orientation) acabou!!!

Foi um tempo de muito aprendizado, de muita risada, muito choro, muita reflexão, foi o tempo onde pela primeira vez me deparei com a verdadeira África....

  1. Estudamos sobre cultura, comida, saúde, guerra espiritual, conflitos, língua, relacionamentos, segurança, islamismo, tudo relacionado ao continente Africano...
  2. Participei de cultos africanos e de outros não tão africanos assim. A presença dos ocidentais é notória na Igreja!!! Os homens usam terno, as mulheres saia e as músicas são na sua maioria hinos!!! Mas estamos na luta para que as raízes africanas sejam expressadas na Igreja através de louvor e adoração...
  3. Visitei um orfanato. Experiência impar onde fomos mais abençoados do que abençoamos... Joguei futebol com as crianças e o Brasil faz mesmo sucesso por aqui...
  4. Comi demasiadamente comida queniana...
  5. Aprimorei meu inglês...
  6. Errei mais do que acertei...
  7. Fiz novos amigos
  8. Li um livro: “The Caged Virgin: An Emancipation Proclamation for Women and Islam” Ayaan Hirsi Ali (Rêeeee, li esse livro dela!!! Demais!!! Vc precisa ler!!!)
  9. Aprendi a usar saias compridas...
  10. Visitei pela primeira vez uma Mesquita
  11. Visitei uma família africana...
  12. Experimentei e não gostei do “chai” (chá com leite) Eu já não gosto de chá... e misturado com leite ainda!! Rss...
  13. Chorei de saudades
  14. Mandei beijos pelo skipe (o que foi motivo de risos para muitos americanos.. rss..) Pois nós latinos somos muito calorosos.. rss...
  15. Tive dor de estômago
  16. Mas, me realizei... pois em todos os momentos eu pensava: EU ESTOU NA ÁFRICA!!! GLÓRIA A DEUS!!!


segunda-feira, 20 de julho de 2009

Conhecendo de perto

14/07/09

O dia de hoje vai ficar marcado pra sempre em minha memória... visitar uma Mesquita não é coisa que nos acontece todos os dias... E hoje, com 28 anos tive contato mais de perto com os ritos e costumes de uma religião que me fascina desde minha adolescência.
O islamismo sempre despertou minha atenção, curiosidade e foi o povo que Deus colocou em meu coração para dedicar minha vida. Assim, li muitos livros e assisti filmes, documentários e participei de debates e cursos que destacavam o islamismo e suas crenças.

Há tempos atrás ver uma mulher de burca me deixava elétrica e por vezes nervosa, mas esta visão tem se tornado corriqueira e freqüente, infelizmente.

Para chegar à Mesquita muitas foram as instruções e mudanças nos trajes. Todas as mulheres deveriam ir com saias até nos pés, blusas com mangas compridas e também deveríamos cobrir nossos cabelos. Aos homens a única advertência é que deveriam estar de calça comprida... Derretíamos no calor, todas cobertas, enquanto eles conversavam livremente e frescos com suas camisas e camisetas de manga curta. Senti pela primeira vez a inferioridade que a mulher possui nesta religião, e se não bastasse, não compartilhamos o mesmo espaço que eles. A nós foi destinada uma sala no andar de cima, cheia de poeira, onde assistimos as orações por fendas e tijolos vazados.

A opressão era evidente. A falta de alegria e contentamento na face daqueles homens era visível. Eles oraram e se prostraram sem nenhuma expressão de louvor ou adoração, mas somente de obrigação...



Orei o tempo todo para que a cegueira espiritual que inunda a alma e coração de milhões e milhões de muçulmanos seja transformada em alegria e leveza de alma, produzidas pelo sangue e amor do nosso Senhor Jesus.

Estejam em oração comigo... Orem pelos muçulmanos!! Orem para que nossa vida como missionários transpareça a vida do nosso Mestre e Salvador.

P.S: Mais fotos no meu álbum ai do lado

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Meu exemplo de Jesus

12/07/09

Estava deitada, com milhões de pensamentos antes de dormir, pedindo que Jesus me fizesse companhia, pois estava com saudade do abraço daqueles que tanto amo aí no Brasil, e me lembrei da figura de Jesus apresentada no livro que estou lendo... A Cabana.
Este livro descreve Jesus como um homem sem beleza aparente, vestido de calças jeans e camisa surrada pela poeira e serragem por trabalhar como carpinteiro. Orei para que o meu Jesus, meu amigo e querido, me fizesse companhia e me inundasse da sua paz, e para que Ele me abraçasse.
E neste momento me lembrei do meu avô Uacir...

Jesus deveria ter as mãos cheias de calos e elas deveriam ser ressecadas por trabalhar talhando madeira, e as mãos do meu avô também eram grossas, com calos gostosos de sentir quando ele nos abraçava ou acariciava.
Me lembrei dele entrando na sua casa pela cozinha, tirando o seu chapéu cor de palha e pendurando num prego na parede...
Da sua camisa suja de cal e pó ... marcas do suor do dia a dia...
Do seu lápis vermelho sempre presente no bolso da camisa...
Da fita métrica (que não era exatamente uma fita, mas era feita de madeira, e sempre estava no seu bolso da calça)...
Da sua botina que ele sempre deixava do lado de fora para não sujar o resto da casa...
De descascar laranja com seu canivete...
De escutar o jogo do Brasil no se rádio preto...
De fazer a barba com aquele pincel grosso... molhando o creme de barbear...
De querer me ensinar a dirigir em sua brasília branca quando eu tinha 14 anos...
De segurar com toda segurança seu jornal e assim, saber mais do que todos da família sobre economia e política nacional e mundial...
Dos seus conselhos para que eu não virasse uma “vermelhinha” (comunista... rss...)
Das suas últimas palavras sobre mim: “Olha o PT da Ana Elisa”...
E também lembrei que nos seus últimos dias suas mãos já não eram tão grossas e firmes...
Mas a sua mente continuou sendo inundada pelo Espírito Santo, reafirmando os mandamentos e preceitos de Jesus, sendo calmo, manso, crente, humilde, fiel, amoroso, preocupado com tudo e todos, sendo estes sua mulher, filhas, netos e netos, irmãos e sobrinhos... reafirmando assim com olhares, tapinhas e biquinhos o amor do nosso Deus...
Me lembrei do meu lindo avô ao pensar em Jesus...
Que possamos viver uma vida reta e justa para que as pessoas se lembrem de Jesus ao olharem para nós....


Meu avô com as filhas.
Ele me ensinou a gostar de política!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Algumas fotos


Gente

pra quem quiser ver algumas fotos minhas aqui na África, acessem meu album ai do lado:




Nesse álbum tem algumas fotos minhas recentes que tirei em Machakos, vale a pena conferir.












quinta-feira, 9 de julho de 2009

O exemplo gastronômico de Jesus



08/07/09

Há dois dias atrás escrevi sobre as dificuldades que estou tendo quanto a comida. Se adaptar a novos pratos e novas consistências têm sido tarefa árdua pra todos aqui, especialmente para as crianças, filhos de outros missionários. Mas não podia deixar de compartilhar com vocês a nossa devocional de hoje. Refletimos sobre as implicações do ato de comer e compartilhar refeições com uma diferente cultura e o que isto comunica a esta. Por inúmeras vezes os Evangelhos fazem referência a Jesus e o compartilhar da mesa com diferentes pessoas. Ele sentou com ricos e pobres, compartilhou banquetes e simples refeições. O compartilhar da mesa, o assentar-se com pessoas que não conhecemos, demonstra respeito à cultura em que estamos vivendo, demonstra afetividade, confiança, amizade, amor, intimidade, igualdade, comunhão e a quebra de barreiras sociais, culturais, econômicas e religiosas...
Assim, por mais que os gostos sejam diferentes e estranhos ao meu paladar, pela graça e misericórdia do nosso Deus, continuarei a compartilhar refeições e a mesa com o povo africano, pois muitas vezes Jesus será reconhecido através de atos e não de palavras e sermões.


Que Jesus possa ser reconhecido em simples atitudes do nosso dia a dia...

Reduzidos a nada

07/07/09

Estava fazendo minha devocional e Deus falou muito ao meu coração em I Coríntios 1:26-31: “Irmãos, pensem no que vocês eram quando foram chamados. Poucos eram sábios segundo os padrões humanos; poucos eram poderosos; poucos eram nobres de nascimento. Mas Deus escolheu o que para o mundo é loucura para envergonhar os sábios, e escolheu o que para o mundo é fraqueza para envergonhar o que é forte. Ele escolheu o que para o mundo é insignificante , desprezado e o que nada é, para reduzir a nada o que é, a fim de que ninguém se vanglorie diante dele. É, porém por iniciativa dele que vocês estão em Cristo Jesus, o qual se tornou sabedoria de Deus para nós, isto é, justiça, santidade e redenção, para que, como está escrito: “Quem se gloriar, glorie-se no Senhor”.

Este treinamento tem servido para que Deus molde meu coração em relação à humildade. Há uns dias atrás não agüentei e me acabei em lágrimas por sentir a pressão do inglês como única forma de se comunicar neste treinamento. São muitos os sentimentos e vivências a compartilhar com as pessoas, mas às vezes nos faltam palavras para que tudo seja externado. Com isso, críticas e culpas de sempre voltam a nos atormentar, pois nunca somos o bastante para nós mesmos.
Porém, através de I Coríntios percebemos que nunca seremos o bastante, pois tudo o que somos e tudo o que pensamos ser é reduzido a nada perante a glória imensurável de Deus, pois só Ele merece qualquer glória e honra.

Todos esses sentimentos de insegurança, incapacidade e insuficiência estão servindo para que meu ego seja reduzido a nada, para que a humildade seja um sentimento mais presente e constante, e também para que haja mais esforço e dedicação quando estou realizando uma tarefa ou estudo.
Assim, se estou aqui é porque Deus escolheu os fracos, os despreparados, porque escolhe e acolhe pecadores...

Que o nosso eu morra todos os dias, que a glória de Deus seja a única coisa a transparecer em nosso viver, e lembremos: tudo o que somos, toda a sabedoria que pensamos ter, toda força que presumimos fazer parte de nossa personalidade, será reduzido a nada perante Aquele que Foi, que É e que sempre Será.

Que Deus nos abençoe e nos livre de nós mesmos...

quarta-feira, 8 de julho de 2009

saudades da comidinha da mamãe

06/07/09 – 21:06

Me sinto mimada por chorar e me sentir frágil por uma questão que nunca pensei q fosse ser problema pra mim... COMIDA... Mas ao mesmo tempo este foi tema do nosso treinamento nessa tarde “Staying Healthy in Africa”. Assim, a alimentação é um dos pontos para que esta saúde seja mantida. Mas a minha saúde sentiu a mudança de cardápio. Em uma semana de treinamento meu estômago doeu por dois dias. Não tive nenhum piriri, antes tivesse tido pra saísse de mim o que estava me matando... risos... Estou tomando omeprazol e Deus tem sido maravilhoso. Quando começo a me desesperar com o relógio marcando a hora do almoço ou da janta, ele manda um refrigério, como hoje. Tivemos filé de peixe empanado, quase não acreditei!!!
Muitas pessoas me perguntaram sobre meus sentimentos e receios quanto à comida africana, e realmente eu não tive receios algum nessa área, mas a mudança aqui no Quênia tem sido radical quanto a temperos, gostos, pesos e medidas dos pratos servidos... rss...



Esta foto é de um prato que nos serviram depois de 4 horas e meia de culto... Sempre somos nós que fazemos o próprio prato, mas como éramos visita nesta Igreja eles fizeram a gentileza de nos servirem....
Comi tudinho pois é falta de educação deixar sobrar comida.... aiaiaiaiai....

Sonhando com um futuro

04/07/09

Hoje saímos do complexo do nosso treinamento pra fazermos uma trilha nas montanhas ao redor. A caminhada foi árdua mas a vista lá de cima e a companhia das crianças valeu por tudo...

Nas montanhas que rodeiam o Scott Theological College vivem inúmeras famílias que povoam a zona rural da cidade de Machakos.
Foi interessante observar que as algumas crianças não estava somente se divertindo com a nossa presença e nos acompanhando na caminhada, mas também estavam atentas aos afazeres e obrigações do dia a dia. Algumas meninas que nos acompanhavam juntavam gravetos, pois não há eletricidade e muito menos fogão a gás. E outras carregavam galões e galões de água... pura sobrevivência, água e fogo...

Passamos por uma escola e quando perguntamos para alguns o que eles queriam ser, ouvimos respostas como advogados e enfermeiras...
Que Deus resplandeça a sua graça e glória sobre este continente para que os sonhos dessas crianças um dia possam se tornar realidade.


Eu e as crianças de machakos